segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Foda-se! (nº 55)


Como era de esperar, sofro da mesma frustração do meu colega. Quero que os portugueses vão à merda, estou farto deste país. Como é que isto é possível num povo que 40 anos atrás não tinha o direito de pensar em votar? Somos de facto a escumalha da Europa.

7 comentários:

Pedro Simão disse...

concordo em pleno. viva portugal!

sacana disse...

yei! hi 5!

Anónimo disse...

o que é que contribuis para melhorar, portuguezito?

sacana disse...

yei! chegou um abstencionista!

T disse...

Algo me diz que já fiz bem mais que tu.
E ademais, o "portuguezito" é para ser insulto? É que assim fico sem saber se concordas ou não com a minha posição.

Anónimo disse...

Concordo, mas acho mais interessante o lado da contribuição efectiva. senão, portuguezito, sim. criticar todos sabem e caramba, na situação em que estamos, criticar nao será a atitude até mais fácil? É que já nem perspicácia exige, qualquer um vê...

T disse...

Exactamente por criticar ser fácil e qualquer um o poder fazer é que eu fui votar, que pelos vistos é mais do que metade deste país (tu inclusive, parece) é capaz. Ou agora votar não é contribuir de forma efectiva? E já agora, há diferença entre criticar por criticar, que já está visto que é isso que decidiste aqui fazer, e criticar de uma forma mais analítica e tentar construir algo de significativo, mesmo que puramente conceptual, através da crítica. Ainda assim, criticar tem um efeito catártica e foda-se um gajo agora já nem se pode queixar só para se queixar? Ou preferias que toda a gente comesse e calasse?

Sesguidores