quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

I have no resolutions

.


Esta música fez parte do meu ritual de passagem de ano durante a última meia-década. É que as passagens de ano sempre foram para mim um evento agridoce, em que a nostalgia imposta pelas badaladas diminui a passagem do tempo, obrigando-me à nostalgia e à confrontação com o bom e o mau do passado.

Por isso visto das minhas melhores roupas e brindo a algo que não sei proferir, de preferência com alguns dos meus amigos mais próximos. E bebo um gole por cada amizade feita. Bebo um gole por cada amizade perdida. Bebo um gole por cada momento intenso e bebo um gole por cada momento banal que por alguma razão é importante.

Não me lembro da última passagem de ano em que tenha estado sóbrio, portanto.

Feliz 2010 a todos os que estiverem a ler isto e também aos que não lerem. À excepção do camionista que me cegou com os máximos há 2 dias atrás, esse gajo não perdoo.

5 comentários:

a Ruca disse...

Feliz 2010!
(e a parte da sobriedade já faz parte do processo. experimenta tequilla, anestésico para esses brindes todos)

Lauh disse...

Feliz 2010!

Pedro disse...

Obrigado e um óptimo 2010 para ti também. ;D

(A imagem do cabeçalho está algo de extraordinário.)

monique disse...

não te vou desejar um feliz 2010 porque não desejo a ninguém que seja feliz durante um ano inteiro.
desejo antes uma boa noite :)

o cabeçalho está de facto extraordinário. e é impressão minha ou ele em vez de olhos tem seios?

T disse...

monique: "Ele" é suposto ser eu e não são seios... mas não estava nada mal pensado.

Sesguidores