domingo, 19 de julho de 2009

Pensamentos Divergentes (nº73)

Escrito à mesa do café, coisa que não fazia há muito tempo.

Quando me dás a mão, agarras-me à terra como uma âncora de vidro.
Os dedos são coisas frágeis, quebradiças, que facilmente socumbem ao deslize do suor.

E tu sabes que eu sou como um fantasma preso entre dois mundos
e facilmente me dissiparia deste para sempre

um dia
a uma qualquer hora
num segundo

Sesguidores