quarta-feira, 6 de maio de 2009

Conversa parva (nº15)

Colega1 - Foi naquela rua que eu uma vez morri. Lembras-te?
Colega2 - Sim sim. Até tinha ali uma lápide mas eu não gostei dela e tirei-a.
Colega3 - Porquê?
Colega2 - Não gostava do epitáfio.
Eu - Vocês que são gajos instruidos... qual a raiz da palavra "epitáfio"?
Colega2- "Epítafe".
Eu - 'Tá bem, não é isso. É que acho curioso que "epitáfio", que é uma coisa após a morte, comece com "epi" como "epidural" que é algo que começa antes do nascimento.
Colega2 (a gozar comigo) - Sim sim. De certeza até que "dural" significa "início" em latim e "tafe" significa fim.
Eu - Olha 'tás a gozar mas é bem possivel. Sabes que mal puder vou logo investigar isso à net.
Colega2 - Foda-se!
Colega1 - Olha, só para ti... eu conhecia um gajo que uma vez queria provar, através de uma discussão, que primeiro tinham-se inventado os cartuchos e só depois se tinham inventado as espingardas pela necessidade de dar uso à invenção dos cartuchos.
Todos (risos)
Colega3 - Isso é como dizer que primeiro se inventou a epidural e só depois se inventou a gravidez. "Olha, já sei o que fazer com isto da epidural! Vamos inventar aqui a coisa da gravidez".
Todos (risos)

Entretanto estou cansado e demorei mais de 20 segundos a tentar encontrar a origem das palavras e por isso desisti.

2 comentários:

Leonor disse...

http://pt.wikiquote.org/wiki/Epit%C3%A1fios

é melhor que nada

Raciocínico disse...

Fico-te deveras agradecido :)

Sesguidores