terça-feira, 16 de maio de 2017

Pensamentos Divergentes (nº 347)


de todo o dialecto entre nós
           e as estrelas e as mós 
faz-me espécie este saber de não sabendo
correndo entre os vértices da barriga do não dizer

estás? o que estás? 
estás aquilo que sei que estás mas que posso estar errado?

dói-me a planta do pé da existência e da insistência do doer de existir.

cai-me só em eco no colo
           ((((e faz de conta faz de conta faz de conta faz de conta que))))
duas mãos são o que basta para mudar o mundo

0 comentários:

Sesguidores