terça-feira, 4 de setembro de 2012

La llorona


Ela tinha ar triste. E eu preso desde sempre a uma atracção fatal por tudo quanto fosse tristeza. A ela agradou-lhe a forma como eu sorria até nos momentos mais tristes - era ao mesmo tempo a forma de segurar o barco e a resposta involuntária de um romântico sadomasoquista.

Fui eu quem te ensinou a fumar como se não houvesse amanhã e foste tu quem me mostrou como uma mulher pode chorar nua na cama... e que há tristezas que de tão tristes quase não chegam a ser bonitas. Éramos os dois artistas. Fazíamos arte do sofrimento que infligíamos e nos era infligido. E eu desde aí que nunca voltei a ser tão grande e bela arte. E tu?

Sesguidores