sexta-feira, 25 de maio de 2012

Pensamentos Divergentes (nº292)


eu e os meus irmãos pela costa
à procura de amor
para resolver uma aposta
sobre o significado da vida
e o nível de beleza das flutuações de humor

depósito a meio
não fui eu que fiquei de errar
o coração cheio
porque as brisas são rameiras
que nos despenteiam para nos ajanotar

3 comentários:

F. D. P. Carvalho disse...

muito bem, muito bem! gosto disto!

T disse...

Tenho de voltar a ir a festivais de verão.

Pedro Simão disse...

Pá, gosto de todos os teus pensamentos divergentes. Não há como não gostar. Mesmo. Continua. Fazem falta é mais desenhos dos teus, que também são fantásticos.

Sesguidores