quinta-feira, 19 de abril de 2012

Pensamentos Divergentes (nº274)


enquanto contava as pestanas da eternidade
e a chaleira beijava a chávena
estátuas de bichos rastreiros
imitavam os seus passatempos

gritou em sorvedelas
pétalas marcadas a ferros de sono
capazes de enfrentar
a mais temível das razões

os animais selvagens que cobrem a noite
não deixam dormir
e quem se voluntariar para empurrar o horizonte
por ela enterrado será

2 comentários:

benjamim machado disse...

gostei

T disse...

Obrigado pelo feedback. Se gostaste é porque fiz algo bem. O que pode não ser bom porque tentei escrever como se não fosse eu a escrever =P

Sesguidores