sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Sustenido


Quase te telefonei para te dizer que eu já não sei como estar e que não é justo este terrorismo libidinal que executas perante mim. Que sonho-te na minha cama todas as noites e nem é o prazer que me move mas a doença de não te ter. E eu não te quero. Porque eu nem saberia o que fazer contigo se eu te tivesse. Mas parece errado não nos provarmos uma vez que seja, mesmo que isso nos condene aos dois para sempre. Tudo está errado, podemos errar juntos.

9 comentários:

esdrúxula disse...

Aquilo que eu não sei aprendi contigo. Se errar juntos é errar certo, então que o erro seja o pecado. O futuro esse, só vem depois.

T disse...

Perdoa-me mas não estou a apanhar a referência.

je suis...noir disse...

vou "roubar" este texto mas é para mim...

pode-se?

T disse...

Claro

T. disse...

Pertinente...


Vim ler-te porque fiquei curiosa com a coincidência de termos quase o mesmo nick e fiquei fascinada com esta capacidade de chocar e cativar...
Vou voltar um dia destes porque gosto particularmente de línguas afiadas

A. Leya disse...

Eu quero que alguém me escreva assim.

T disse...

T - Também já te tinha encontrado cá pela blogosfera exactamente por essa coincidência. Ainda mais ambos temos Mundo no nome do blog =)

Leya - Talvez até escrevam e tu não saibas. Ou talvez não escrevam se não anos mais tarde e usando-te, ou melhor usando o sentimento da altura, apenas como inspiração para escrever uma história qualquer. A que tu preferires.

Foxy Ni** disse...

não vale andar a ler a minha mente nem as minhas vontades. que textão! :)

je suis...noir disse...

Obrigada!:)

Sesguidores