quinta-feira, 25 de agosto de 2011

"Política? A sério?"


É certo que o José António Saraiva é filho de um historiador. Não é certo o carácter da sua mãe. Mas o que é certo é que o José António Saraiva é um filho da puta de proporções históricas.

5 comentários:

clara disse...

Não teria dito melhor.
Nunca li tanto disparate junto.

Metacrítico disse...

Eu sou da opinião que quem quer dizer o que lhe apetece, por mais abominável que seja, que faça o mesmo que nós e crie um blog.

Agora, um meio informativo não é certamente o espaço mais correcto para se escreverem idiotices. E ainda virem alguns comentários a essa "coisa" defenderem que "aquilo" é uma louvável manifestação da liberdade de expressão, é o cúmulo da parvalheira. Sou a favor da diversidade de opiniões como uma forma saudável de manter a democracia activa, mas ao menos tenham a decência de apresentar argumentos válidos e sérios, e não o chorrilho de enormidades que esse senhor vomita nesse "artigo"...

O problema é que se calhar não os têm, não é? ;)

T disse...

O pior é a intencionalidade do que diz, com as velhas máximas de questionar se são homens ou mulheres e o meter "casal" e "casamento" entre aspas.

Mas não deixa de ser engraçado ele sugerir que o casamento entre homossexuais deveria ser mais estável do que dos heterossexuais porque eles lutaram por esse direito, mas afinal é a mesma coisa. Ele próprio roça na noção de igualdade entre os dois casamentos mas o seu prenconceito leva-o a ignorar o que diz. Chega a ser trágico, como ver uma mosca que bate constantemente contra a janela quando tem a abertura mesmo ao lado.

E que raio de merdas andas tu a ler que só me encontras notícias destas? Gostas é de me estragar o dia.

Metacrítico disse...

Sim, também achei curioso aquilo que referiste.

Pá, também não encontrei, pode-se dizer que ma mandaram indirectamente. E já sabes como sou, quando é para a "desgraça" não gosto de "ir" sozinho. =P

sacana disse...

realmente o "senhor" repetiu-se tantas vezes que nem consegui acabar de ler. a juntar ao facto de ser um ignorante com o i grande enfiado no rabo.
também não compreendo como este artigo consegue ser publicado num semanário que pretende ser respeitável.
mas isto vem mesmo a propósito de outra notícia que ia "postar".
até já.

Sesguidores