domingo, 26 de junho de 2011

Pensamentos Divergentes (nº191)


Jantai os vossos jantares e bebei as vossas bebidas.
Ajudando à vossa digestão, bem sei, serve-se sempre um prato azedo das conversas habituais - as queixas e as coscuvilhices; as raivas vazias e os "pensamentos intelectuais" papagueados à moda do bom rebelde doutor.
Mas eu conheço-vos as caras. Conheço-vos todas as caras e antes partilharia a refeição de uma hiena do que comeria na vossa companhia. E antes beberia, por lavar, do copo do Marquês de Sade do que brindaria convosco ou por vós.
Porque a hiena é fiel à sua natureza e vós não fazeis se não evitá-la e mascará-la, inventando tabus e pecados e incriminando quem não é tão hábil em disfarces, tudo de forma a distraírem os olhos das vossas vergonhas que nem vergonhas seriam se não fosse pela vossa própria raça. E porque, por isso mesmo, o Marquês de Sade esteve em vida mais próximo de Deus do que algum de vós o estará em morte.
Para mim o jejum. A fome e a sede serão mais salutares para a alma.

1 comentários:

sacana disse...

antes a sede e a fome então.

Sesguidores