terça-feira, 12 de abril de 2011

na ressurreição da carne


E agora a vida era só a primeira tentativa e não havia problema. Eu e tu podíamos voltar atrás, nascíamos os dois outra vez e tudo ficava bem. Desta vez ia ser a sério e não tínhamos de rezar escondidos debaixo dos cobertores. Agora nascíamos outra vez e os teus... Nascíamos outra vez e desta vez toda a gente gostava de nós e éramos felizes. E então aí já não tinhas de morrer nunca mais e entravas de novo pela minha porta com um sorriso e eu nem me admirava. E víamos tudo um do outro, um no outro, e eu nunca mais perdia ninguém. E agora eu tinha razão e era tudo verdade e recomeçávamos já. E agora eu tinha razão e era tudo verdade e recomeçávamos já. E agora eu tinha razão e era tudo verdade e recomeçávamos já...

4 comentários:

Pedro Simão disse...

Gostei muito.

Back in the Light disse...

Das melhores coisas que já li.

Dias Cães disse...

Gosto particularmente deste género.

http://diascaes.blogspot.com

T disse...

Obrigado a todos.

Sesguidores