segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Pensamentos Divergentes (nº161)

.
Meu lindo cancro vermelho
que fermenta na minha boca
[sou mais eu quando rompes
sou mais eu quando rompes]
- são mais eu quando me esperam em cacos nas prateleiras da eternidade,
os imortais que ninguém recorda dos dedos a história contada em cotos.

Dá-me o veneno.

Dá-me vida eterna.

Dá-me a razão antes que morra.

1 comentários:

Pedro Belmonte disse...

A tua escrita é genial meu caro T, mas este é indubitavelmente dos melhores :D

Sesguidores