segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Coisas Que Um Gajo Coiso (nº428)

.
Quando nasces metem-te num berço. Depois disso tens um quarto, uma casa. Andas em infantários e escolas até te fecharem num escritório para arranjares uma caixa só tua onde tu te possas enfiar, talvez com mais alguém.
Passas a vida inteira colocado em caixas ou a saltar de uma caixa para outra, até morreres e eles te meterem numa caixa até não restar nada de ti para meter seja onde for.

5 comentários:

sacana disse...

é por essas e por outras que quero ser cremado e lançado sobre o atlântico.

T disse...

Lamento informar-te que as tuas cinzas também têm de passar por uma caixa. E percebo o que queres dizer, mas duvido que depois de morrermos faça diferença onde raios estejamos e sob que forma.

Ah, e é um prazer ver-te de volta =)

sacana disse...

também acho que não faz diferença mas queria contrariar esse teu pessimismo.

tive longe das internets mas acabou-se o que era doce.

euexisto disse...

isto é de outro gajo, parece-me. ou é teu, noutro blog. já li algo muito muito parecido. a ideia das caixas e tal.

T disse...

Se é plágio é acidental. É perfeitamente possível que tenhamos tido a mesma ideia e mais possível ainda que tenha lido algum tempo atrás e me tenha esquecido e tenha de alguma forma ficado na minha mente.
Mas se por acaso voltares a encontrar a fonte agradecia que ma indicasses para eu descobrir e, se for caso disso, rectificar-me.

Sesguidores