quarta-feira, 7 de julho de 2010

Os sonhos

.
Uma névoa de sonhos forma-se por trás dos meus olhos. Mas os sonhos são perigosos, disseram-me.

Tinha 13 anos. Lia muito. A minha vida estava no dissipar do pó entre páginas de livros e nas horas passadas a olhar o tecto do meu quarto. Começara a ler sobre filosofia e sobre física quântica. Sobre biologia e sobre a mente. Lia também livros de "adultos", livros perigosos. Pensava muito, sempre pensei. Diziam-me deste puto que pensava demasiado e eu certo que tal coisa era impossível. Consideraram-me aberrante mas pior que isso foi considerarem-me precoce ou "especial", pior coisa não me podiam ter feito.

A minha irmã, 13 anos mais velha, mãe de substituição mas jovem de coração, tinha a idade que tenho hoje quando me disse algo que me quebrou o espírito e que recordo até hoje.

Sonhas muito, mas sonhar não leva a lado nenhum. Sonhar e pensar sobre os mistérios da vida é muito bonito mas não põe pão na mesa e portanto ninguém valoriza isso. Quem sonha muito passa a vida a dormir e não faz nada da vida.

Fiquei chocado na minha ingenuidade. Não me tinha ocorrido até então que era possível alguém pensar realmente assim, muito menos alguém tão próximo de mim. E parte de mim soube instantaneamente que havia alguma verdade no que ela me acabara de dizer mas decidi que não era isso no qual eu queria acreditar.
Mas alguma coisa aconteceu ou já vinha a acontecer há muito tempo. Admito, tenho medo de sonhar. Tenho medo de querer ser alguma coisa que eu realmente valorize. Ainda assim erguem-se paixões em mim, paixões que eu faço por matar antes que me matem a mim.
E o pior é que eu sei que não é suposto as coisas serem assim. E sei que esse caminho é que não me leva a lado nenhum.

Estou a contar isto porque pode haver alguém aí que sinta o mesmo. Alguém que compreenda isto. Estou a contar isto porque isso pode ser útil para mais alguém. E porque às vezes, quando não me chega o álcool e o tabaco, sabe bem desabafar.

9 comentários:

F. D. P. Carvalho disse...

se alguém me tivesse dito algo semelhante com essa idade tinha evitado muito sofrimento. a tua irmã deve ser uma "grande" mulher e quanto a ti, está na altura de dares um jeito na tua vida.

Mafalda Santos disse...

Sonhar faz bem e faz parte da vida...é preciso sonhar desde que também se sonhe em medidas para alcansar os tais sonhos.
Mas não basta sonhar.
Lembrei-me agora de uma frase conhecia : "Dream as you can live forever, live as you'll die today".
Beijo

Mafalda Santos disse...

Conhecida*

Girl in Motion disse...

identifiquei-me bastante com este texto. obrigada por escreveres assim x$

Nícia disse...

Eu não sei viver sem sonhar. E sempre foram os sonhos que me trouxeram felicidade, há sempre uma maneira de os concretizar.

E ao contrário do que a tua irmã te disse, é sim através dos sonhos que se fazem as melhores e as mais belas coisas.

Não deixes de pensar, de ler, de conhecer: tornar-te-ás cada vez melhor.

Bolacha disse...

Eu também já fui chamada de precoce. Acho que as pessoas consideram divertidas, num sentido um pouco pervertido, as crianças precoces. Geralmente essas, quando crescem, metem-se em problemas consigo próprias pelo exagero de sonhos que transportam. Ora, as pessoas têm-me dito também que sonhar muito faz mal. Inicialmente eu não acreditava, mas logo vi que a única razão que me levava a não acreditar era o facto de eu não conseguir não sonhar. Depois veio a constatação do egoísmo dos meus sonhos e da sua condução a becos sem saída, não para mim, mas mais para os outros, porque foi esse o problema desta criança precoce: a atenção fê-la ficar dependente da aprovação de terceiros, e de certa forma é isso que me faz ter medo de concretizar os meus sonhos. Os outros não os valorizam, e eu prefiro ser algo que os outros querem que eu seja mesmo que isso signifique esconder os meus sonhos algures.
E talvez eu devesse ir escrever estas merdas para o meu blog, mas pareceu-me apropriado dizê-lo aqui porque percebo aquilo a que te referes (e existe sempre a opção de apagar comentários, não é?).

Ana disse...

eu acho que sonhar é bom e também acho que não podemos mudar quem somos completamente. o segredo está sempre em tentar melhorar, pegar nos "defeitos" ou "imperfeições" e torná-los em algo que gostemos mais ou que não nos cause tantos problemas (se isso for possível, claro).
não sei o que fazes da tua vida, mas acho que usar essa parte de ti sonhadora para escrever e desenhar, então isso é bom, desde que a tua vida continue mais ou menos, desde que não ignores os outros por esse mundo que não existe.
acho que há mais pessoas assim do que imaginas(imaginamos).

dRiMna disse...

que nem uma luva.

obrigada.

Mariparva disse...

obrigado.

Sesguidores