terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

A luta continua

Encarei isto como um desafio do meu camarada de armas pela defesa dos direitos sexuais das mulheres. Não pude deixar de tentar corresponder.

Há uma eternidade que lhe irrompia da pele o desejo. Fluido na incandescência do toque mas imóvel e intransponível na sua exigência. Precisava de ser saciado.
Ele percorreu a travessia das suas pernas, caminhou em beijos durante tempos perdidos que pareciam não terminar. Quanto mais se aproximava, mais longe se mostrava a satisfação.
E do seu umbigo brotou um relâmpago - Não, uma trovoada de sentidos. Procurou, sem sucesso, por mais cabelo na cabeça dele onde se pudesse agarrar, não fosse cair do precipício do mundo enquanto ele lhe provava o néctar que jorrava, suave, do seu segredo mais interior.
E ela bem que tentou resistir, mas a sua vontade morreu no prenúncio clímax. E ele, cabrão, com um sorriso enterrado na cona.

4 comentários:

sacana disse...

obrigado pela companhia.

adorei esta:
"enquanto ele lhe provava o néctar que jorrava, suave, do seu segredo mais interior"

cmykismybestfriend disse...

continuo a dizer que gosto deste movimento

Metacrítico disse...

Parabéns pela iniciativa!
Estou solidário com a vossa singela causa. No entanto, não passa de mera solidariedade, pois de momento (e por muito tempo certamente) não tenho como passar da teoria à prática no que à "luta" concerne... Estou lá em espírito, vá! lol

lEvItAtE disse...

bem, devo dizer que fiquei surpresa como movimento e dei por mim a pensar que afinal ainda há HOMENS à séria :)
fabuloso!!
parabéns pelo movimento e pela escrita.

Sesguidores