quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Pensamentos Divergentes (nº124)

Excerto de um poema meu que encontrei, escrito há uma porradona de anos.

O meu coração sabe
que só a mente é que ama
E que transmite esse odor
para o peito, na cama
onde não consigo dormir
sentindo-te em todo o meu interior e redor
E tão distante
atravessando-me

Nós os dois somos oblíquos


Escrevia terrivelmente mal e pelos vistos escrevia muito sobre o amor. Tenho vergonha de tanta coisa para aqui...

2 comentários:

F. D. P. Carvalho disse...

é tão sweet! deixa lá a vergonha para quando fores mais velho.

dyeve disse...

How much I'm glad I met this blog. Wonderful and interesting items. Worth reading. A good sunny morning! smiles

Sesguidores