domingo, 25 de outubro de 2009

O culto da mulher

.


Poucas pessoas sabem (ou adivinham) isto sobre mim, mas a verdade é que sou um feminista.

Não, não estou a falar da igualdade de direitos entre homens e mulheres, embora me pareça impossível hoje em dia ainda haver quem lute contra isso.
Refiro-me a uma adoração do sexo feminino.

É, siceramente, a única religião que me faz algum sentido.
As mulheres são seres extremamente belos, misteriosos, sedutores e impossíveis de compreender - o que só provoca um maior desejo e vontade de podermos ser banhados pela sua luz divina.
E é verdade que me queixo muitas vezes das mulheres e da sua forma de pensar que por vezes desafia a lógica, mas até os deuses gregos eram frequentemente neuróticos.

Parece-me também óbvio que homens e mulheres, embora merecedores de iguais direitos e deveres, são tudo menos iguais ou equivalentes. Parece-me também óbvio que qualquer mulher tem o potencial para ser em tudo superior ao melhor dos homens.
O corpo feminino é, particularmente e sem exagero, já em si uma obra prima de tirar a respiração e de fazer acelerar o batimento cardíaco. Por outro lado, o corpo masculino parece uma experiência que correu extremamente mal.

Além do mais, as únicas alturas em que me sinto realmente feliz por ser homem são aquelas em que me apercebo do privilégio que tenho em poder apreciar e possuir um pouco da divindade feminina como apenas um homem o pode fazer.

As mulheres fazem com que a vida valha a pena ser vivida, particularmente as bonitas. Seja qual for o nosso sentido estético.

3 comentários:

aquele cara estranho disse...

bravo! apoiado! clap, clap.

patrícia disse...

os meus dias melhoram de alguma forma quando leio algo deste genero.

Ela disse...

gostei.

Sesguidores